7 dicas de segurança para proteger seu site WordPress

Separamos 7 dicas super eficientes para melhorar a segurança do seu site WordPress.

Dicas para WordPress 6 de Jun de 2022

Ter um site invadido pode causar uma baita dor de cabeça. Até que o problema seja resolvido, muitos danos podem ter sido causados, provocando não só perdas em dinheiro (no caso de comércio online, por exemplo) como também abalar a imagem da sua marca.

Afinal, já pensou se seu site fica com fama de inseguro? Os visitantes, clientes e /ou usuários vão querer passar longe, não é verdade?

Como se não bastasse tudo isso, você ainda pode perder dados importantes para as suas estratégias, que exigiram dedicação, tempo e esforço para serem coletados e armazenados, tendo que começar tudo do zero.

Outro grande perigo, é que se você utiliza a mesma senha do seu site WordPress em outras contas (email, redes sociais, banco), você pode ter prejuízos ainda mais graves.

Por isso, esse artigo foi pensado para esclarecer alguns pontos sobre ataques de malwares, estes famosos e indesejáveis softwares capazes de roubar dados, desativar ou copiar sites, etc. Iremos te ajudar a aumentar a segurança do seu site WordPress para evitar todos esses transtornos.

Então, vamos lá!

O WordPress é seguro?


Antes de responder a esta pergunta, precisamos entender o que é e como funcionam os ataques de malwares.

Bem, malwares são softwares ou códigos maliciosos que buscam roubar dados sigilosos  ou expor vulnerabilidades em sistemas, abrindo portas para mais invasões.

Existem vários tipos de malwares, sendo eles:

1) Vírus: um vírus é um software malicioso anexado a um documento ou arquivo que tem por objetivo infectar um sistema. Uma vez baixado, o vírus ficará inativo até que o arquivo seja aberto e esteja em uso. Os vírus são projetados para interromper a capacidade de operação de um sistema. Como resultado, eles podem causar problemas operacionais significativos e perda de dados e roubo de senhas.

2) Spyware: este tipo de malware age de forma silenciosa e busca informações confidenciais, podendo conceder acesso remoto a invasores. É frequentemente usado para roubar informações financeiras ou pessoais. Um tipo específico de spyware é um keylogger, que registra suas teclas para revelar senhas e informações pessoais.

3) Ransomware: este software obtém acesso a informações confidenciais dentro de um sistema, criptografa essas informações para que o usuário não possa acessá-las e, em seguida, exige um pagamento financeiro para que os dados sejam liberados. O ransomware geralmente faz parte de um esquema de phishing. Ao clicar em um link falso, o usuário baixa o ransomware. O invasor passa a criptografar informações específicas que só podem ser abertas por uma chave matemática que eles conhecem. Quando o invasor recebe o pagamento, os dados são desbloqueados.

4) Worm: os worms são softwares maliciosos que se replicam e se espalham rapidamente para qualquer dispositivo na rede. Ao contrário dos vírus, os worms não precisam de programas hospedeiros para se disseminarem. Um worm infecta um dispositivo por meio de um arquivo baixado ou de uma conexão de rede antes de se multiplicar e se espalhar em uma taxa exponencial. Assim como os vírus, os worms podem interromper severamente as operações de um sistema e causar perda de dados.

5) Backdoor: esse tipo de malware burla os procedimentos de padrões de autenticação para que cibercriminosos possam acessar um sistema de forma remota, podendo roubar dados, danificar sites, entre outros.

Por ser a plataforma de criação de sites mais utilizada em todo o mundo, o WordPress está bastante sujeito a ataques de malwares, já que quanto mais sites utilizam o WordPress, mais suscetíveis estes estarão a invasões.

Mas calma! Isto não quer dizer que se você criar um site utilizando o WordPress que o mesmo será hackeado. As falhas de seguranças mais comuns podem ser evitadas tomando alguns cuidados que nós vamos te ensinar aqui.

Investir na segurança do seu site é sempre o melhor remédio. É como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar. Até porque, ameaças acontecem em qualquer sistema, desde sites de governos, blogs, redes sociais, etc.

Então vamos ao que interessa. Veja as dicas que preparamos abaixo para ajudar você a proteger o seu site contra ataques maliciosos.

Segurança WordPress: 7 dicas para aumentar a segurança dos seus sites

A melhor maneira de evitar malwares, é criando camadas de proteção para os vários tipos de malwares existentes. A primeira vista pode parecer difícil, mas isso não é tão complicado como parece, basta seguir alguns passos que listamos logo abaixo.

1- Invista em Hospedagem Segura do WordPress;

Quem tem um site WordPress sabe que é necessário um serviço de hospedagem para mantê-lo ativo na internet.

E, muitas vezes, é o serviço de hospedagem que acaba tendo brechas por onde malwares podem se infiltrar no seu site.

Por isso mesmo, na hora de escolher um serviço de hospedagem é necessário verificar fatores importantes como: o que os clientes falam desse serviço, se ele oferece backup, se possui farewell, se mantém atualizações com frequência, entre outros.

Crie uma hospedagem WordPress em poucos cliques

2 - Não utilize Temas WordPress piratas;

Nem tudo o que brilha é ouro, já dizia o ditado. Às vezes, para economizar um pouco mais, muitos usuários do WordPress optam por baixar um tema gratuito entre as centenas de temas disponíveis na internet.

E é aí que mora o perigo. Grande parte desses temas vem com surpresas desagradáveis como malwares, e, ao fazer a instalação, o seu site acaba sendo invadido.

O pior de tudo é que você só pode perceber isso tarde demais, e aí, para consertar a falha, o custo pode ser muito maior do que aquele de investir em um tema pago verificado e original.

3 - Realize backup do site;

Esta é uma ação que deve ser realizada com frequência para que, no caso do seu site sofrer um ataque malicioso, você não venha perder todas as informações que levou tanto tempo e dedicação para construir.

Existem algumas formas de realizar backup do seu site, como por exemplo:

  • Fazer o download dos arquivos manualmente e exportar para um banco de dados;
  • Utilizar ferramentas de backup do seu serviço de hospedagem;
  • Utilizar plugins específicos para esse tipo de ação como o VaultPress ou BackupGuard.

4 - Use sempre conexões seguras na hora de editar o conteúdo;

Essa dica é relevante até mesmo quando você não estiver utilizando o WordPress, pois é uma dica de segurança que pode ser aplicada em diversas situações, como por exemplo, utilizar o aplicativo do seu banco.

Nunca acesse o seu site WordPress através de uma conexão de internet aberta, já que as chances de ataques de malwares são grandes. Procure sempre utilizar conexões seguras ou, caso esteja em um ambiente que não seja sua casa, utilize rede 3G/4G.

Outra recomendação, é buscar tornar a conexão da sua casa ou trabalho menos propensas a invasões usando uma senha forte para o seu roteador e os seguintes protocolos de segurança: WPA-2, WPA ou WEP.

Além disso, tenha sempre um antivírus instalado em seu computador, e faça atualizações do seu sistema operacional e varreduras semanais em busca de malwares.

Essas ações ajudam a evitar que, entre outras coisas, o seu site seja invadido e a sua senha roubada.

5 - Utilize um certificado SSL

Um certificado SSL é um certificado digital que criptografa as informações de um site tornando a sua conexão mais segura.

Sites que possuem esse tipo de certificado, possuem o ícone de um cadeado fechado na barra da URL antes do endereço do site.

Esse tipo de certificado é utilizado para manter a privacidade e as informações dos usuários, e é fundamental para realizar transações online de forma segura, como no caso dos e-commerces.

O certificado SSL utiliza algoritmos para criptografar informações que estão em trânsito durante uma conexão, dificultando a leitura desses dados por parte de hackers.

Esse certificado é pago, mas vale a pena fazer esse investimento, principalmente se o seu site lida com informações sigilosas de usuários como dados pessoais e bancários.

6 - Atualize plugins e temas

Atualizações são sempre indispensáveis. Isso porque, à medida que novas versões de softwares (nesse caso, WordPress), plugins, temas e etc. estão sendo lançadas, os hackers também estão estudando formas de acompanhar essas alterações e encontrar novas brechas.

Sendo assim, é muito importante utilizar sempre a versão mais recente do WordPress, e também dos plugins e dos temas que você utiliza em seu site ou sites.

Aliás, igualmente importante a manter as atualizações em dia, é remover aqueles plugins que não tem sido mais utilizados ou que não estão mais funcionando por não possuirem versões mais recentes.

Esses plugins, mesmo inativos, podem oferecer riscos por não estarem atualizados quanto aos novos tipos de vírus que surgem a cada dia.

7 - Use autenticação de dois fatores

Você já reparou que ao fazer login em uma conta Google, a empresa às vezes acaba enviando um código ao seu número de telefone para confirmar que é você mesmo que está tentando acessar a sua conta?

Esse tipo de procedimento é conhecido como autenticação de dois fatores. Que nada mais é do que solicitar mais de uma etapa para realizar um login. Por exemplo: senha + código enviado por telefone ou senha + reconhecimento facial.

Você também pode ativar a autenticação de dois fatores em um site WordPress para tornar o seu site mais seguro contra malwares. E, para isso, você precisará de um plugin específico como os indicados a seguir.

  • Google Authenticator: este plugin utiliza o aplicativo Google Authenticator disponível para telefones Android e iOS.
  • Wordfence Security: este plugin, além de permitir a autenticação de dois fatores, é capaz de escanear o seu site em buscas de malwares.

Plugins de segurança no WordPress

Existem diversos plugins de segurança disponíveis na plataforma WordPress para manter o seu site mais seguro.

No tópico anterior, já citamos dois deles, Google Authenticator e Wordfence Security, que servem para ativar a autenticação de dois fatores, muito importante na hora de fazer login em seu site.

Mas queremos indicar mais dois plugins que achamos essenciais para deixar o seu site ainda mais protegido. Vamos conhecê-los.

1 - All In One WP Security & Firewall

Este plugin foi desenvolvido por especialistas para reduzir falhas de segurança ao checar vulnerabilidades e reforçar as práticas de segurança mais recentes recomendadas pelo WordPress.

Ele também mede o nível de proteção do seu site ao analisar as ferramentas de segurança que você já possui ativadas.

Entre as suas vantagens, estão o fato de ser 100% gratuito e de não deixar o seu site lento.

2 - Jetpack – WP Security, Backup, Speed, & Growth

O Jetpack é bastante popular entre usuários WordPress, tendo mais de 5 milhões de downloads ativos.

A proposta desse plugin é tornar sites WordPress mais rápidos e seguros através de backups automáticos em tempo real, restaurações simples, verificações de malware e proteção antispam.

O Jetpack foi pensado para aumentar a velocidade e otimizar sites em dispositivos móveis como tablets e telefones celulares.

Outras funcionalidades incluem:

  • Integração com o WooCommerce, proporcionando mais segurança em transações financeiras de lojas online;
  • Integração com Google Analytics, permitindo análise de estatísticas para gerar crescimento no tráfego do seu site;
  • Integração com redes sociais;
  • Autenticação de dois fatores;
  • Formulários de contato que utilizam tecnologia anti-spam;
  • Alerta de atividade por e-mail: verifique se tem alguém utilizando a sua conta;
  • Visualize as alterações feitas no seu site.
Clique aqui para testar gratuitamente nossa hospedagem WordPress.

Segurança WordPress: Utilize senhas seguras

Sabe aqueles sites que pedem senhas com letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres? Pois bem, isso acontece por um único motivo: evitar que sua senha seja roubada.

Pode parecer chato, e até difícil de memorizar, mas quanto mais elementos diferentes a sua senha tiver, mais difícil será para um malware roubá-la e causar danos em seu site.

Não é à toa que existem até sites especializados em criar senhas fortes para os usuários.

Então, se a sua senha for algo bastante simples (uma data, por exemplo), sugerimos que troque-a por uma mais elaborada para evitar ter o seu site invadido.



Equipe de redação da Hostoo

Artigos desenvolvidos pela equipe de redatores da Hostoo.