Segurança WordPress: Veja como proteger seu site

Separamos diversas dicas super eficientes para melhorar a segurança do seu site WordPress.

Dicas para WordPress 3 de Out de 2022

Você já deve saber o quanto ter um site seguro é importante para manter a boa reputação da sua marca. Afinal, esse é um fator que faz com que os clientes ou visitantes acessem o seu site sem medo de terem seus dados comprometidos.

Claro que essa preocupação não é só dos clientes. Você também não quer comprometer o seu serviço por causa de invasores que podem roubar dados, desconfigurar o seu site e até mesmo, tirá-lo do ar.

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas valiosas para que a segurança do seu site WordPress não seja mais motivo de preocupação.

Dicas de segurança para site WordPress

Existem passos que podemos seguir para aumentar a segurança do nosso site WordPress, de forma a evitar os ataques de malwares. São passos simples, que ajudam a manter o site sempre seguro e atualizado, vamos conhecer:

1. Mantenha o CMS sempre atualizado

Os desenvolvedores WordPress estão sempre trabalhando para que novas versões sejam lançadas que evitem brechas de segurança. Por isso, é importante manter seu site atualizado com as versões mais recentes, para evitar falhas que venham a comprometer a segurança e o funcionamento da sua página.

2. Remover temas e plugins que não são utilizados

Plugins e temas que não estão sendo mais utilizados podem fornecer brechas para invasores. Por isso, é importante removê-los para evitar maiores complicações.

3. Não utilize temas WordPress pirata

A escolha de um tema é um quesito muito importante na hora de criar um site. Mas você sabia que isso não é somente por uma questão estética?

Além da identidade visual do seu site, o tema pode, também, ser uma questão de segurança. E sabe por quê?

Temas de origem não confiável podem vir acompanhados de malwares ou de falhas de segurança que podem comprometer o seu site quando for instalado.

Então, às vezes, pagar por um tema verificado pode ser mais econômico do que instalar um tema gratuito, mas sem procedência.

A dica aqui é: antes de escolher um tema, sempre leia as avaliações de outros usuários.

4. Fuja de login e senhas comuns e atualize-as frequentemente

Senhas muito fáceis são uma porta de entrada fácil para invasores. O recomendado é nunca utilizar senhas que sejam datas de aniversário, número de telefone ou nomes de familiares.

Outra dica importantíssima, é trocar sua senha com frequência, assim você aumenta a segurança do seu site WordPress.

Se você estiver sem ideias para criar uma senha, existem sites como o LastPass especializados em criar senhas fortes para os usuários.

5. Use a autenticação de dois fatores

Você já deve ter tentado acessar o seu email Gmail e o Google ter solicitado que você confirmasse que é você mesmo tentando acessar a sua conta enviando um código de segurança para o seu número de celular.

Esse procedimento é conhecido como autenticação de dois fatores, que nada mais é do que solicitar mais de uma etapa para realizar um login. Por exemplo: senha + código enviado por telefone ou senha + reconhecimento facial.

Nativamente, o WordPress fornece a opção de autenticação de dois fatores.

Para saber mais, acesse:

Segurança » Autenticação em duas etapas

6. Use plugins de segurança

Existem diversos plugins de segurança disponíveis na plataforma WordPress para manter o seu site mais seguro, como All In One WP, Jetpack e Wordfence Security. Estes plugins ajudam a manter o seu site mais seguro contra ataques.

Ao utilizar um plugin de segurança, no entanto, escolha sempre os que são melhor avaliados e possuem atualizações frequentes.

Infelizmente, alguns desses plugins consomem bastante recurso do servidor e, por isso, podem afetar o desempenho do seu site.

Como alternativa, você pode baixar um plugin, fazer o escaneamento do seu site e, em seguida, excluí-lo. Faça isso com uma determinada frequência, como de 15 em 15 dias.

7. Use sempre conexões seguras na hora de editar o conteúdo

Muita gente não sabe, mas ao utilizar uma rede de internet aberta, podemos estar sujeitos a muito mais ataques, uma vez que qualquer um pode utilizar aquela rede, inclusive hackers mal-intencionados.

Assim, busque sempre utilizar conexões seguras (que solicitem senha) ou, caso esteja em um ambiente que não seja sua casa ou trabalho, utilize rede 3G/4G.

Também é possível deixar  a conexão de internet da sua casa ou trabalho ainda mais segura utilizando uma senha forte para o seu roteador e os seguintes protocolos de segurança: WPA-2, WPA ou WEP.

Além disso, tenha sempre um antivírus instalado em seu computador, e faça atualizações do seu sistema operacional e varreduras semanais em busca de malwares.

8. Invista em uma hospedagem WordPress segura

Por último, escolha um serviço de hospedagem confiável para evitar ter complicações com o seu site.

Muitas vezes, o serviço de hospedagem pode ser a porta de entrada para malwares se infiltrarem na sua página web!

Por isso, fique atento na hora de escolher um serviço de hospedagem. Sempre verifique fatores importantes como: o que os clientes falam desse serviço, se ele oferece backup, se possui farewell, entre outros.

Crie uma hospedagem WordPress em poucos cliques

9. Utilize um certificado SSL

Um certificado SSL é um certificado digital que criptografa as informações de um site tornando a sua conexão mais segura.

Sites que possuem esse tipo de certificado, possuem o ícone de um cadeado fechado na barra da URL antes do endereço do site.

Esse tipo de certificado é utilizado para manter a privacidade e as informações dos usuários, e é fundamental para realizar transações online de forma segura, como no caso dos e-commerces.

O certificado SSL utiliza algoritmos para criptografar informações que estão em trânsito durante uma conexão, dificultando a leitura desses dados por parte de hackers.

Esse certificado é pago, mas vale a pena fazer esse investimento, principalmente se o seu site lida com informações sigilosas de usuários como dados pessoais e bancários.

Confira mais dicas acessando o artigo no link abaixo:

Site seguro: Guia de segurança para se proteger de ataques
Entenda como ter um site seguro e se proteger de diversos ataques.

O WordPress é seguro?

Antes de responder a esta pergunta, precisamos entender o que é e como funcionam os ataques de malwares.

Bem, malwares são softwares ou códigos maliciosos que buscam roubar dados sigilosos  ou expor vulnerabilidades em sistemas, abrindo portas para mais invasões.

Existem vários tipos de malwares, sendo eles:

Vírus: um vírus é um software malicioso anexado a um documento ou arquivo que tem por objetivo infectar um sistema. Uma vez baixado, o vírus ficará inativo até que o arquivo seja aberto e esteja em uso. Os vírus são projetados para interromper a capacidade de operação de um sistema. Como resultado, eles podem causar problemas operacionais significativos e perda de dados e roubo de senhas.

Spyware: este tipo de malware age de forma silenciosa e busca informações confidenciais, podendo conceder acesso remoto a invasores. É frequentemente usado para roubar informações financeiras ou pessoais. Um tipo específico de spyware é um keylogger, que registra suas teclas para revelar senhas e informações pessoais.

Ransomware: este software obtém acesso a informações confidenciais dentro de um sistema, criptografa essas informações para que o usuário não possa acessá-las e, em seguida, exige um pagamento financeiro para que os dados sejam liberados. O ransomware geralmente faz parte de um esquema de phishing. Ao clicar em um link falso, o usuário baixa o ransomware. O invasor passa a criptografar informações específicas que só podem ser abertas por uma chave matemática que eles conhecem. Quando o invasor recebe o pagamento, os dados são desbloqueados.

Worm: os worms são softwares maliciosos que se replicam e se espalham rapidamente para qualquer dispositivo na rede. Ao contrário dos vírus, os worms não precisam de programas hospedeiros para se disseminarem. Um worm infecta um dispositivo por meio de um arquivo baixado ou de uma conexão de rede antes de se multiplicar e se espalhar em uma taxa exponencial. Assim como os vírus, os worms podem interromper severamente as operações de um sistema e causar perda de dados.

Backdoor: esse tipo de malware burla os procedimentos de padrões de autenticação para que cibercriminosos possam acessar um sistema de forma remota, podendo roubar dados, danificar sites, entre outros.

Por ser a plataforma de criação de sites mais utilizada em todo o mundo, o WordPress está bastante sujeito a ataques de malwares, já que quanto mais sites utilizam o WordPress, mais suscetíveis estes estarão a invasões.

Mas calma! Isto não quer dizer que se você criar um site utilizando o WordPress que o mesmo será hackeado. As falhas de seguranças mais comuns podem ser evitadas tomando alguns cuidados, como os que nós vimos acima.

Conclusão

Deu para perceber o quanto a segurança do seu site pode ser reforçada seguindo dicas simples, mas essenciais para manter o bom funcionamento do seu site.

Aliás, um site seguro é, também, uma grande estratégia de marketing. Já percebeu como muitas lojas virtuais ostentam selos de segurança em suas páginas na web? Estes selos se tornam um grande atrativo para consumidores receosos em realizar compras de forma online.

Logo, um site seguro é fundamental para que sua marca tenha credibilidade no mercado, e pode ser decisivo na hora de desbancar a concorrência.

Com as dicas que apresentamos aqui, você manterá a segurança do seu site em dia, e evitará dores de cabeça. Afinal, prevenir é sempre o melhor remédio.

Crie uma hospedagem WordPress em poucos cliques

Equipe de redação da Hostoo

Artigos desenvolvidos pela equipe de redatores da Hostoo.