Site seguro: Veja como aumentar a segurança do seu site WordPress

Entenda como ter um site seguro desenvolvido em WordPress!

Dicas para WordPress 19 de Jul de 2022

Você já deve saber que nem todos os cantos da internet são lugares seguros. O que talvez você não saiba é como identificar se um site é seguro ou não para evitar cair em armadilhas.

Por outro lado, se você possui um site, principalmente voltado ao e-commerce, uma grande preocupação é como tornar a sua página na internet segura para seus clientes e visitantes, evitando, assim, ataques maliciosos.

A verdade é que, seja cliente ou seja uma empresa, não dá para arriscar ter seus dados comprometidos.

Por isso, trouxemos informações valiosas para identificar se um site é seguro e como deixar a sua página livre de ameaças. Vamos te dar algumas dicas importantes para que esse assunto não te traga mais dor de cabeça.

Como saber se um site é seguro?

Nem sempre é fácil identificar se um site é seguro se levarmos em conta apenas a aparência. Muitos criminosos fazem cópias quase idênticas de sites já conhecidos, tornando o usuário desatento uma presa fácil.

Mas existem alguns passos que podem ser tomados para reconhecer quando um site trata-se de uma grande furada. Vamos conhecer a seguir.

1. Verifique o certificado SSL

Você já deve ter observado as letras HTTP antes de um endereço de um site eletrônico. Essa sigla é um protocolo que especifica como será a comunicação entre um navegador e um servidor web, e significa Protocolo de Transferência de Hipertexto (em português).

Infelizmente, apesar de cumprir o seu papel de estabelecer a comunicação entre usuário e servidor, o HTTP não oferecia segurança necessária, sendo, portanto, substituído pelo HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure).

Basicamente, o HTTPS possui uma camada de segurança fornecida por um certificado SSL, que é a parte de uma URL que criptografa um site (aquele ícone de cadeado antes de um link). Isso adiciona uma camada de defesa contra hackers e protege as informações do site à medida que viajam de servidor para servidor.

2. Verifique o domínio

Os usuários mais precavidos devem sempre verificar a URL do site que desejam entrar. O ideal, é pesquisar pelo site no Google para descobrir se se trata de uma empresa confiável ou url válida.

Muitas vezes, um cibercriminoso cria um site e um URL maliciosos que imitam outro site de alto tráfego para induzir os usuários a fazer login ou fazer uma compra. Isso pode conceder ao invasor acesso a informações confidenciais que levarão a futuras fraudes.

Portanto, faça sempre uma busca antes de entrar em um site desconhecido ou que solicite suas informações pessoais.

3. Verifique a política de privacidade

A política de privacidade descreve para os usuários como a empresa do site coleta, usa e protege seus dados. Os sites mais seguros geralmente têm uma política de privacidade, até porque alguns países como EUA, Canadá e Austrália às vezes a exigem por lei.

Reserve um segundo para revisar a política de privacidade do site antes de entregar suas informações pessoais. Isso ajudará você a entender exatamente quem vê seus dados, além de como e onde eles os armazenam.

4. Analise o design do site

Os cibercriminosos costumam criar sites inseguros em um curto período de tempo, ignorando elementos de design atraentes que as páginas mais populares incorporam. Erros de ortografia e erros gramaticais provavelmente aparecerão em todo o site também.

Se você encontrar um site que parece não corresponder à marca da empresa pretendida ou parece significativamente diferente do que você está acostumado a ver, saia da página ou pense bem antes de inserir qualquer informação.

5. Verifique a propriedade

Este é um passo bastante simples. Todo site deve estar registrado em nome de uma pessoa física ou jurídica. Para saber quem é o dono de um site, basta acessar o Registro BR que você terá acesso a essa informação.

Se nenhuma informação de contato estiver presente, considere isso um possível sinal de preocupação. Pense em comprar com outro varejista confiável ou faça mais pesquisas até localizar uma pessoa com quem possa entrar em contato diretamente.

6. Identifique (e questione) selos de confiança

Um dos melhores indicadores para quem está tentando saber se um site é seguro é um selo de confiança. Os selos de confiança são ícones com as palavras “Secure” ou “Verified” localizadas ao lado de um URL na parte superior da página da web.

Não basta, no entanto, apenas ver um selo de confiança. Hoje em dia, os invasores encontraram maneiras de imitar selos legítimos para enganar os usuários.

Felizmente, confirmar selos de confiança autênticos é bastante simples – basta clicar no selo para ver se ele leva você a uma página de verificação. Isso confirma que o site está trabalhando com um parceiro de segurança encarregado de proteger os dados compartilhados e armazenados no site confiável.

Crie uma hospedagem WordPress em poucos cliques

Preciso de uma empresa de segurança em WordPress?

Deu para perceber que muitas precauções devem ser tomadas para verificar se um site é seguro. E, claro, se você possui um site, pode estar se perguntando: “Mas como torno o meu site seguro? Preciso contratar uma empresa especialista em segurança WordPress?”

Não precisa entrar em pânico. O próprio WordPress já oferece plugins que funcionam como ferramentas de segurança e que podem ser uma mão na roda para proteger o seu site.

Além disso, outro fator fundamental é você utilizar um bom serviço de hospedagem. Isso acontece porque, muitos dos recursos de segurança que protegem um site têm relação com o servidor. Se ele é vulnerável, ou instável, a probabilidade de que o seu site sofra ataques é muito maior.

Sendo assim, na hora de pesquisar um serviço de hospedagem, não guie-se apenas pelo preço. Algumas empresas oferecem valores mais baixos, é claro, mas isso pode se refletir não apenas na segurança da solução, mas também na qualidade do suporte que ela oferece à sua empresa.

Portanto, busque saber o que os outros usuários estão falando daquela empresa. Avaliações são bons indicadores se um serviço de hospedagem é confiável ou não.

Procure saber também se a empresa presta suporte adequado ao cliente. Às vezes uma pesquisa de 5 a 10 minutos pode te salvar de uma furada.

Segurança wordpress: aprenda a ter um site seguro

Se você deseja criar um ambiente seguro para seus clientes, um fator fundamental é ativar um certificado SSL.

SSL (Secure Sockets Layer) é uma tecnologia de segurança padrão para estabelecer um link criptografado entre um servidor e um cliente - normalmente um servidor da Web e um site - o que faz com que dados compartilhados sejam mais difíceis de serem hackeados.

Ativar o SSL no seu site pode ser mais simples do que imagina, e pode ser feito, diretamente, com o seu fornecedor de hospedagem. Você pode verificar o passo a passo de como ativar o certificado SSL clicando aqui.

Dicas de segurança WordPress

Além de ativar o certificado de segurança SSL, o que mais você pode fazer para deixar o seu site seguro?

Separamos algumas dicas para te guiar nesse processo.

Renomeie seu URL de login

Alterar o URL de login é uma coisa fácil de fazer. Por padrão, a página de login do WordPress pode ser acessada facilmente via wp-login.php ou wp-admin adicionado ao URL principal do site.

Se os hackers souberem o seu URL de login, eles podem tentar realizar um ataque a bruta força, utilizando um banco de dados de nomes de usuário e senhas adivinhados; por exemplo, nome de usuário: admin e senha: [email protected], entre outras combinações).

A maneira mais fácil de alterar sua URL de login é usar o plug-in WPS Hide Login. É muito simples de usar; basta inserir o novo URL da página de login e salvar as alterações.

Este pequeno truque restringe uma entidade não autorizada de acessar a página de login. Apenas alguém com o URL exato pode fazê-lo.

Use a autenticação de dois fatores

A introdução de um módulo de autenticação de dois fatores (2FA) na página de login é outra boa medida de segurança.

Nesse caso, o usuário fornece detalhes de login para dois componentes diferentes. O proprietário do site decide quais são esses dois. Pode ser uma senha comum seguida de uma pergunta secreta, um código secreto, um conjunto de caracteres ou, mais popular, o aplicativo Google Authenticator, que envia um código secreto para o seu telefone. Dessa forma, apenas a pessoa com seu telefone (você) pode fazer login no seu site.

Altere o nome de usuário do administrador

Pode parecer óbvio, mas muita gente cai no erro de escolher o nome do usuário de administrador o próprio termo “administrador” ou “admin”.

Esses usuários acabam sendo alvos mais fáceis de hackers, já que com esse tipo de nome os invasores só precisam adivinhar a senha para realizar login no seu site.

Logo, um nome de usuário mais elaborado irá dificultar a ação dos cibercriminosos.

Altere o prefixo da tabela de banco de dados do WordPress

Se você já instalou o WordPress, está familiarizado com o prefixo wp-table que é usado pelo banco de dados do WordPress.

O uso do prefixo padrão torna o banco de dados do site propenso a ataques de injeção de SQL. Esses ataques podem ser evitados alterando wp- para algum outro termo como mywp- ou wpnew-.

Se você já instalou seu site WordPress com o prefixo padrão, pode usar alguns plugins para alterá-lo. Plugins como WP-DBManager ou iThemes Security podem ajudá-lo a fazer o trabalho com apenas um clique de um botão. Mas atenção: certifique-se de fazer backup do seu site antes de fazer qualquer coisa no banco de dados.

Aumente o desempenho do seu site WordPress em até 57%

Plugin de segurança WordPress

Apesar do próprio WordPress ser uma plataforma segura, existem alguns plugins que podem ajudar a adicionar segurança e firewall extras ao seu site. Separamos três que valem a pena conhecer:

Sucuri Security

Criado por uma empresa especialista em segurança WordPress e já reconhecida nesse ramo, o Sucuri Security oferece um conjunto de recursos de segurança para seu site, dentre eles:

  • Escaneamento em busca de arquivos suspeitos ;
  • Monitoramento da integridade do arquivo;
  • Verificação remota de malware;
  • Monitoramento de lista de bloqueio;
  • Proteção de segurança eficaz;
  • Ações de segurança pós-hack;
  • Notificações de segurança;
  • Firewall do site (premium).

A versão gratuita deste plugin já possui bastante recursos interessantes, sendo capazes de proteger o seu site de ataques criminosos.

All In One WP Security and Firewall

Segundo os desenvolvedores, a proposta do All in One WP Security and Firewall é reduzir o risco de segurança verificando vulnerabilidades e implementando e aplicando as mais recentes práticas e técnicas de segurança recomendadas do WordPress.

Outra vantagem é que este plugin promete não diminuir a velocidade do seu site e é 100% gratuito.

Entre suas características, destacamos:

  • Ferramenta para criação de senhas fortes;
  • Proteção contra ataque de login a força bruta;
  • Adicione o Google reCaptcha ao formulário de login do WordPress;
  • Agendamentos de backups automáticos.

Wordfence Security – Firewall & Malware Scan

Este plugin é um queridinho dos usuários WordPress, com mais de 4 milhões de instalações. Como os outros plugins já citados aqui, ele possui uma versão gratuita e uma paga, com recursos que compensam sua assinatura.

No entanto, a versão gratuita já possui ferramentas excelentes, como:

  • Firewall: permite que você crie filtro de bloqueios para o seu site (ex: países, etc);
  • Escaneamentos: você pode realizar escaneamentos em todos os seus arquivos em busca de arquivos maliciosos ou suspeitos;
  • Monitoramento de tráfego e de usuários que fizeram tentativa de login no seu WordPress;
  • Filtro de SPAM em comentários.

Boas práticas de segurança WordPress

Além dos plugins, existem boas práticas que você pode adotar para deixar o seu site mais seguro. Vamos lá!

Atualizar WordPress

Atualizar o WordPress com frequência permite que bugs e falhas de segurança sejam corrigidos para dificultar a ação de ataques maliciosos.

Na prática, atualizar o WordPress permite que o seu site esteja sempre compatível com a versão mais recente da plataforma, evitando “quebras” ou desconfigurações.

Outra vantagem é poder contar com mais funcionalidades e melhor desempenho, tornando a experiência além de segura, mais rápida também.

Remover Temas e Plugins que não são utilizados

Outra dica importante é remover temas e plugins que você não utiliza mais e que só estão ocupando espaço no seu site.

Além de tornar o seu site mais leve, a exclusão dessas ferramentas pode impedir ataques de plugins desatualizados e que não estão tendo nenhuma utilidade, além de servir de porta de entrada para malwares.

Faça backups com frequência

Convenhamos, problemas sempre podem acontecer, por mais que tomemos precauções para evitá-los. Algumas vezes esses problemas, sejam de segurança ou outro qualquer, podem apagar os dados do seu site e acusar páginas de erro.

Por isso, a melhor forma de evitar perder o seu site, é realizando backups frequentes. Se você tiver um backup, poderá restaurar seu site WordPress sempre que desejar.

Hospedagem WordPress Segura: a melhor forma de se proteger

Contratar um serviço de hospedagem seguro é uma das etapas de segurança mais óbvias que qualquer dono de site, principalmente e-commerce, deve seguir para tornar o próprio site mais seguro.

Infelizmente, nem sempre as pessoas levam essa etapa tão a sério como deveriam, o que pode ocasionar danos difíceis de serem reparados, principalmente quando se trata de quebrar uma relação de confiança com seus visitantes/clientes.

Alguns serviços de hospedagem podem parecer seguros e confiáveis, oferecendo pacotes baratos demais para parecerem verdade. É a velha máxima, “quando a esmola é muita, o santo desconfia”.

Por isso, é sempre bom pesquisar a reputação de serviços de hospedagens, verificar as avaliações feitas por outros usuários e desconfiar de ofertas muito baratas.

Coisas como o aumento de ataques de hackers, tempo de inatividade frequente, baixo desempenho, podem ser resultado de mecanismos de segurança inadequados do seu host. E quando isso acontece, a solução mais adequada é mudar para um host diferente que seja mais seguro.

É importante, também, destacar que serviços de hospedagem compartilhada podem comprometer a segurança do seu site. Apesar de ter custos mais baixos, ou nenhum, a hospedagem compartilhada não é indicada para sites que tenham muitos acessos ou muito tráfego, pelo fato de poder vir a gerar uma sobrecarga no servidor.

Portanto, busque conhecer os serviços de hospedagem disponíveis no mercado. Procure por avaliações, verifique empresas que já utilizam o serviço, e fuja de hospedagem compartilhada.

Crie uma hospedagem WordPress em poucos cliques

Equipe de redação da Hostoo

Artigos desenvolvidos pela equipe de redatores da Hostoo.